Vereador apresenta projeto Universitário no Parlamento

Com expectativa de aprovação já em 2020, a proposição tem como objetivo fomentar a cidadania. Acadêmicos poderão ir a Brasília a cada edição

O gabinete do vereador Plácido Filho protocolou em outubro deste ano na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFOR) o projeto de resolução 24/2019, que institui o programa “Universitário no Parlamento”. A ideia é fomentar a cidadania e atrair o interesse de estudantes acadêmicos, graduandos e pós-graduandos, e, transversalmente, o da sociedade civil para as questões processuais parlamentares.

A proposição, idealizada à luz do Estágio-Visita da Câmara dos Deputados, seguirá o trâmite da Casa – será levada ao plenário para ciência e após, apreciada por comissões temáticas, a exemplo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Informática e Ino (CECTII). A cada edição, o parlamentar poderá indicar até dois universitários. Atendendo ao critério de inclusão social em termos de acessibilidade, há previsão específica de vagas a deficientes físicos.

“Em minha época acadêmica, participei da formação para estudantes na Câmara dos Deputados. Aquilo me encheu os olhos. Ver de perto como uma casa legislativa funciona nos coloca na posição de cidadãos, infelizmente ainda tão relegada e deixada de lado. A proposta inaugura um novo tempo de formação democrática a nível municipal. Não tenho a menor dúvida de que será tema de extremo interesse nas faculdades e universidades de nossa Capital”, defende o vereador.

Por meio do programa “Universitário no Parlamento”, os participantes irão conhecer o funcionamento da Câmara Municipal de Fortaleza, propor projetos de lei (simulação) e vivenciar o dia a dia do plenário Fausto Arruda. A cada edição, haverá concurso para viagens a Brasília custeadas pela CMFOR – os critérios serão previstos em edital. Na oportunidade, os três aprovados visitarão os principais órgãos do Executivo, Legislativo e Judiciário da capital federal. A expectativa é de que o projeto seja promulgado pelo presidente da Câmara ainda em 2020.

Foto: Wendeson Cruz / Divulgação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *