Reunir esforços para proteger nossa população

Com a intenção de somar forças contra o câncer de pele, Plácido Filho apresenta projeto de resolução que implementa iluminação do Dezembro Laranja na fachada da Câmara. Confira o que fazer para evitar a doença

Mais frequente tipo de câncer em diversos países, o câncer de pele corresponde a cerca de 30% dos tumores malignos registrados no Brasil, dado que o coloca no topo da lista de incidência da doença. Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), a previsão é de que, ao final do biênio 2018-2019, tenham sido registrados 82,53 novos casos de câncer de pele a cada 100 mil homens e 75,84 a cada 100 mil mulheres.

O combate ao câncer de pele é mote da campanha Dezembro Laranja, encampada pelo Ministério da Saúde e replicada por estados, municípios e entidades do terceiro setor com foco em saúde pública. A nível legislativo fortalezense, o período foi incorporado por Plácido Filho, que em setembro deste ano apresentou projeto de resolução implementando iluminação em tom laranja a cada mês de dezembro na fachada da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFOR).

A medida, segundo o parlamentar, reproduz comportamento já existente em cidades como Brasília. “A Câmara dos Deputados e o Senado já trazem iluminações especiais em seus prédios com o objetivo de chamar a atenção da população para a cultura da prevenção de doenças que, infelizmente, estão mais presentes entre nós”, explica Plácido Filho. A proposição deve ser discutida no plenário e nas comissões que possuem afinidade com a temática em 2020. Sua aprovação depende do trâmite regimental da Casa.

Prevenir é cuidar
Resultado de um descontrole no processo de multiplicação celular, o câncer de pele tem expressiva possibilidade de cura se descoberto no início e se apresenta sob duas formas: melanoma, tipo raro, porém mais grave; e não melanoma, frequente em ambos os sexos. No Nordeste, a incidência do problema entre os homens é de 53,75 para cada 100 mil. Entre as mulheres, os números ficam na casa dos 45,59 a cada 100 mil.

Segundo o Inca, as ações para se evitar a doença são pontuais e dependem estritamente de atenção diária aos cuidados com o corpo. Evitar exposição prolongada ao sol das 10 às 16 horas; utilizar proteção adequada, como roupas, bonés ou chapéus de abas largas e óculos escuros com proteção UV; aplicar protetor solar com fator de proteção 15, no mínimo, e filtro solar próprio para os lábios são algumas das medidas. Confira na cartilha do Inca mais informações sobre como se proteger do câncer de pele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *