“A insatisfação social com o preço do combustível é notória”

Já em 2018, o parlamentar municipal foi às ruas para chamar atenção da população para a necessidade de redução do ICMS. O vereador acredita que, com a pressão popular, Governo do Estado tende a reduzir o imposto

Pauta que voltou à tona nos últimos dias, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), desta vez relacionado a combustíveis, vem provocando a necessidade de debates do poder público acerca do tema. Após o presidente Jair Bolsonaro instigar a diminuição do imposto nos estados, quatro governadores reduziram a alíquota. No Ceará, o governador Camilo Santana sinalizou flexibilidade para conversar, mas o assunto no Palácio da Abolição continua em pausa.

A favor da redução do ICMS, o vereador Plácido Filho (PSDB), já em 2018, encampou movimento a favor da diminuição da taxa. “Eu iniciei uma pesquisa sobre como era o ICMS em outros estados. No Maranhão, o ICMS é bem menor. Percebi também que era bem menor que no Ceará também em outros estados. Com essas informações, encabecei essa pauta. Fui às ruas, aos semáforos fazer adesivaço, para encorajar a população a lutar por essa causa. Já imaginou? Deixar de pagar quase R$ 5 de gasolina para pagar 2 e pouco.”

O vereador pontua que a diminuição do valor do ICMS dos combustíveis pode impactar nos preços do gás de cozinha, da energia elétrica e das passagens de ônibus, por exemplo. Sobre a redução do ICMS ser uma pauta por força de lei discutível em âmbito estadual, sobretudo na Assembleia Legislativa (Alece), Plácido Filho explica que o objetivo com a mobilização era duplo: buscar interlocução com o Governo do Estado e desempenhar seus direitos civis e políticos como cidadão, de pleitear melhorias e fomentar a cidadania.

“Quando há uma pressão muito grande da sociedade, não tem jeito. O poder público acaba cedendo. A pressão popular é muito importante numa luta dessa. Político só tem medo de uma coisa, do povo na rua. A insatisfação social com o preço do combustível é notória. Então, a tendência é de que o Governo ceda.” O parlamentar argumenta que a nível municipal – caso alguma iniciativa tenha que ser tomada com vistas à redução do preço de produtos e serviços após consolidada a redução do ICMS dos combustíveis – ele estará puxando a bandeira em Fortaleza.

“Nossa luta teve início há dois anos. Vamos continuar, porque ela acontece em prol da população fortalezense. E fico feliz, como parlamentar, de ter a oportunidade de lutar pela melhoria de vida da Capital, que muitas vezes reflete-se no Estado inteiro”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *